jun
9
2012

Hoje chegamos a casa

Hoje chegamos a casa, tendo a honra de receber a bordo o Ministro da Defesa Nacional, Dr. José Pedro Aguiar-Branco, que dirigiu a toda a guarnição palavras de boas vindas e de parabéns por uma missão cumprida com sucesso.

Após 90 dias de missão com mais de 1.600 horas de navegação e mais de 18.000 milhas percorridas, chegou a hora de rever os nossos familiares e amigos e de substituir os sentimentos de saudade por os de orgulho e satisfação por uma missão bem cumprida ao serviço da Marinha, e de Portugal. 

Encerro hoje este blog agradecendo em nome da guarnição da Corte-Real a todos os que nos acompanharam e incentivaram ao longo destes 3 meses.

Agora é tempo de voltar para as nossas famílias e amigos.

Com um abraço amigo,

CFR Silva Pereira

 

 

jun
5
2012

La Valletta

Malta foi a última escala logística da Corte-Real após assegurar a proteção aos navios que transportam ajuda alimentar ao povo Somali e de contribuir para o esforço militar na prevenção e repressão de atos de pirataria no mar.

Ao entrar na barra ficámos deslumbrados com a visão magnífica de La Valletta, nome que deriva do seu construtor Jean de La Vallette, antigo Grão-Mestre da Ordem de Malta, que defendeu a cidade dos Otomanos.

Com efeito, ao percorrer as ruas desta cidade sentimo-nos transportados para o passado graças à abundância de monumentos e  edifícios renascentistas. Também aqui os portugueses tiveram a sua influência, através de dois grão-mestres que em muito contribuíram para a construção da cidade, perpetuando o seu nome e a ligação de Malta a Portugal.

Esta visita proporcionou uma experiência muito enriquecedora para a guarnição da Corte-Real, que pode disfrutar da cultura deste país com raízes e costumes tão próximos de Portugal. Com o navio pronto e o espírito renovado hoje partimos para a tirada final desta missão.

mai
31
2012

Corte & Costura

Uma das áreas que requer uma atenção especial dentro do serviço de comunicações são as 680 bandeiras utilizadas para comunicar no mar com outros navios. Estas têm de estar sempre disponíveis e bem cuidadas.

Com a sua utilização e exposição às variadas condições atmosféricas, as bandeiras vão-se degradando e é nesse momento que entra em ação o “corte e costura”. Com linhas e agulhas são mantidas em boas condições, uma das formas mais antigas de comunicar.

Depois de todos os arranjos feitos, bandeiras ao vento...

Month List